Antigos Decanos

Veja aqui um mini perfil de todos os Decanos que já passaram pela direção do Centro de Tecnologia.

Afonso Henriques de Brito

De Outubro de 1969 a Abril de 1978 - Superintendente: Sr. Eduardo Egon Meyer

 

Como primeiro Decano do CT-UFRJ permaneceu no cargo por um período de 9 anos, durante o Governo Militar. Na ocasião, se iniciou o longo processo de transferência da Escola de Engenharia do campus do Largo de São Francisco para a Ilha do Fundão, atual Cidade Universitária. Acompanhou de perto a criação das demais Unidades, primeiro a COPPE, depois a Escola de Química e, por último o IMA, bem como as novas construções e reformas das instalações da UFRJ. Interveio, da forma que pôde, em prol da libertação de alguns alunos presos durante aquele conturbado período da história nacional.

Carlos Cosenza

De abril de 1978 a janeiro de1982 - Superintendentes: Sr. Luiz Carlos Couto e Sra. Dirley de Oliveira Gimenez

 

Seguindo uma filosofia de valorização do funcionário de suporte dentro da universidade, conquistou uma boa equipe de trabalho. Entre as principais realizações estão: o início da transferência dos laboratórios localizados no subsolo -"medida mais que necessária, em virtude da situação caótica que predominava no local após chuvas densas"; Em meio ao período militar, enfrentou desavenças com o governo, por ter permitido que Luis Carlos Prestes palestrasse aos alunos, mas, sua postura democrática, trouxe algumas realizações pessoais e a contrapartida de conseguir uma melhor integração entre as Unidades do Centro.

Amaranto Lopes Pereira

De janeiro de 1982 a janeiro de 1986 - Superintendentes: Profº Marcílio Nolding da Motta e Profº Helmuth Gustavo Treitler

 

Viveu o período de abertura do país no cargo de Decano do CT-UFRJ. Sua primeira realização foi a implantação do chamado "Escritório Técnico" e a redistribuição dos conduintes de água e energia do Centro para evitar sobrecargas. Com o fim da era ditatorial e, consequentemente, uma melhor distribuição dos recursos orçamentários nas Universidades Federais, pôde efetuar mudanças importantes no CT-UFRJ como, por exemplo, a transferência do laboratório de máquinas térmicas da Praça Tiradentes para ocampus da Cidade Universitária e a implantação do curso lato-senso, noturno, de engenharia industrial nocampus do Largo de São Francisco. Já no final do seu mandato, deu o pontapé inicial no processo de constituição da Biblioteca de Obras Raras, depois continuado com sucesso por seus sucessores.

Carlos Russo

De janeiro de 1986 a janeiro de 1990 - Superintendente: Profº Helmuth Gustavo Treitler

 

Seu mandato como Decano do CT-UFRJ ficou conhecido pelo esforço de regularizar o quadro discente, a partir do mote "a universidade é pública, mas não é gratuita", que acarretou no jubilamento dos estudantes que não cumpriram suas obrigações acadêmicas dentro do período estipulado por lei. Sob o ponto de vista cultural, sua decania contou com o apoio financeiro de instituições sólidas na época que propiciaram manutenção dos programas 3as Teatrais, 4as Culturais e 5as Musicais, além da implantação das jornadas de iniciação científica e artística.

Mario Fernando Petzhold

De janeiro de 1990 a janeiro de 1994 - Superintendentes: Profº Helmuth Gustavo Treitler e Profº Ismael da Silva Soares

 

Dentre as principais realizações vinculadas ao seu mandato, destaca-se entre, no âmbito educacional, a sua atuação junto ao Conselho Universitário em prol da criação dos cargos de Coordenação de Ensino, Pesquisa e Extensão. E, no âmbito administrativo, seu empenho em resolver as demandas de energia elétrica do Centro, além das demandas rotineiras de infraestrutura. As atividades culturais foram incentivadas ao longo de todo o mandato, com destaque para o festival Rosa de Hiroshima em homenagem a Vinícius de Moraes, por ocasião das comemorações que vinha ocorrendo em toda a cidade pelos 80 anos de vida do compositor.

Oscar Acselrad

De março de 1998 a julho de 2002 - Superintendentes: Engº José Rechuan e Srª Liliane Soares Jordano

 

Durante o seu mandato como Decano encontrou dificuldades para realizar seus projetos devido à falta de apoio por parte da Reitoria naquela ocasião. Segundo suas próprias palavras tratou-se de um período conturbado dentro da Universidade. Mesmo assim, ele e sua equipe desenvolveram um projeto de criação de um Centro de Convenções no CT que pode ser um dia concretizado por futuras gestões.

Claudio Luiz Baraúna Vieira

De janeiro de 1994 a março de 1998 e de julho de 2002 a julho de 2006 - Superintendente: Engº José Rechuan

 

Atuou como Decano do CT-UFRJ em dois mandatos. No primeiro deles, entre 1994 e 1998, priorizou obras de infraestrutura do prédio, com especial atenção para a cobertura do edifício; de melhorias dos laboratórios; e de informatização da Biblioteca Central. No seu segundo mandato, destacaram-se as medidas de restauração dos sistema elétrico do CT e o apoio à obras de laboratórios do porte do LabOceano e do LadEq, no âmbito administrativo, e, no âmbito acadêmico, o surgimento de novos cursos de engenharia como Petróleo, Meio Ambiente etc.

Walter Issamu Suemitsu

De julho de 2006 a julho de 2014 - Superintendente: Engº Hilton Ferreira Magalhães

 

Seu primeiro mandato como Decano se caracterizou pela implantação de um Planejamento Estratégico para o CT e outro para a Decania e por sua conduta tranquila e democrática como gestor. Para saber mais sobre suas realizações no primeiro mandato e seus planos no segundo mandato, veja sua entrevista aqui.

registrado em:
« Maio 2017 »
Maio
DoSeTeQuQuSeSa
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031
Unidades

BOTAO_COPPEBOTAO_EPBOTAO_EQBOTAO_NIDES

Transparência no CT

Licitações

RSS FACEBOOK YOUTUBE