Entrevista com criadores do Caronaê UFRJ

A equipe do Caronaê UFRJ contou como foi gerado o aplicativo e a experiência de realizar um projeto eficiente para a Universidade.

O aplicativo  Caronaê UFRJ, lançado esse mês, foi elaborado por alunos da UFRJ para organizar o sistema de caronas e melhorar a mobilidade urbana no Fundão. Participantes da equipe do Caronaê concederam entrevista para o site. 

Assessoria de Comunicação - O aplicativo Caronaê UFRj foi elaborado para facilitar e organizar o sistema de caronas já feito no Campus. A ideia da criação de um mecanismo tecnológico para organizar as caronas partiu de quem e como a equipe foi escolhida?
 
Equipe Caronaê UFRJ - A ideia de criar um aplicativo de caronas definitivamente não foi nossa - já existem diversos aplicativos para caronas/viagens de táxi amplamente conhecidos. Nosso pulo do gato foi a conexão com a Intranet UFRJ, garantindo segurança ao sistema. A equipe foi sendo montada organicamente, não houve nenhum tipo de processo seletivo...todos nós acabamos nos conhecendo em um dado momento com interseção nas caronas ou por ser amigos já. A mobilização para submeter a ideia ao concurso "Soluções Sustentáveis 2014" começou nas conversas do Manuel Meyer e Michel Balassiano. Com a evolução do projeto, a Luisa Teixeira (Arquiteta), Gabriel T de Oliveira (Mestre em Transportes), Cecillia Galli (Engenharia de Materiais), Igor Rocha (Engenharia de Computação e Informação), Gabriel Menezes (Comunicação Social), entre outros foram compondo também um time multidisciplinar. Foram também contratados alguns serviços: identidade visual da marca (Beatriz Nóbrega), webdesign (Agência Rastro), desenvolvimento do software (Fluxo Consultoria - Lucas Rolim, Leonardo Marques, Mario Cecchi, Daniel Lima), entre outros.
ASCOM - Vocês receberam ideias e sugestões de estudantes, professores e funcionários da UFRJ para a elaboração do projeto?
 
CARONAÊ UFRJ - Indiretamente sim...nós mesmos somos participantes de grupos de carona, e já se comenta sobre uma unificação há um tempo. Não realizamos uma audiência pública para elaborar o projeto, mas fomos delineando o melhor escopo de acordo com nossas experiências pessoais, que envolveram conversas com estudantes, professores e técnicos-administrativos UFRJ.
ASCOM - O projeto teve investimento do concurso Soluções Sustentáveis Fundo Verde. Vocês acreditam que o projeto conseguiria sair do papel sem esse custeio? Como sentiram-se em ter um projeto elaborado por vocês sendo disponibilizado para toda universidade e sendo integrado a ela?

CARONAÊ UFRJ - Não há como negar que o investimento do Fundo Verde fez toda a diferença para tirar este projeto do papel. Porém, isto não significa que ele não teria ocorrido sem tal. Outros editais, organização de crowdfunding, enfim...outras possibilidades de financiamento. Nos sentimos muito realizados em cumprir nossos objetivos de institucionalização do Caronaê. Uma das nossas maiores preocupações era como a UFRJ iria receber este projeto, e tivemos excelente receptividade. Vemos também como um legado que deixamos para a comunidade, e gostaríamos que projetos como esse servissem de inspiração para a resolução de problemas no nosso dia-a-dia.
 
ASCOM - Várias áreas da UFRJ atuaram no desenvolvimento do projeto, sendo os alunos os principais atuantes. Quais foram as áreas e como vêem a ação dos alunos na edificação de um projeto para a universidade?

CARONAÊ UFRJ - Os integrantes da equipe são de diversas áreas: Arquitetura, Ciência da Computação, Comunicação Social, Design, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Transportes, Engenharia de Computação e Informação, Engenharia de Materiais. Em quase a totalidade, somos alunos da UFRJ e entendemos o problema - sofremos com ele também. Isso facilitou muito termos propriedade para esboçar um projeto que fosse de fato funcional e eficiente!

« Maio 2017 »
Maio
DoSeTeQuQuSeSa
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031
Unidades

BOTAO_COPPEBOTAO_EPBOTAO_EQBOTAO_NIDES

Transparência no CT

Licitações

RSS FACEBOOK YOUTUBE